Pesquisadores da Faculdade de Farmácia da Universidade da Calábria, na Itália, publicaram um estudo que sugere a ação inibidora do resveratrol sobre o estrogênio, prevenindo o desenvolvimento do câncer de mama em mulheres.  O resveratrol, uma fitoalexina comumente encontrada na casca de uvas escuras e em algumas plantas, sendo a forma “trans” a ativa, tem sido objeto de numerosos estudos científicos nos últimos anos e  também se mostrou promissor na redução dos riscos de doenças cardiovasculares e neurológicas.