Um estudo publicado no British Journal of Nutrition, em setembro de 2013, apontou benefícios da suplementação de carotenoides, especificamente licopeno e luteína, e uma evidente redução da espessura da camada íntima-média das carótidas (EIMC), um parâmetro para identificar o tamanho da placa aterosclerótica e predizer eventos cardiosvasculares, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral. "Ainda que a aterosclerose faça parte do envelhecimento humano, seu progresso e agressividade podem ser controlados por meio de determinadas estratégias", dizem os autores do estudo.