Um estudo randomizado, duplo-cego, controlado com placebo e publicado no Scandinavian Journal of Psychology descobriu que os níveis de vitamina D podem desempenhar um papel crucial na função mental e cognitiva de indivíduos jovens. Devido à presença de receptores de vitamina D no cérebro, os pesquisadores acreditam que ela desempenha um papel na função cognitiva, saúde mental e desenvolvimento cerebral.

 

No entanto, a maioria da pesquisa dedicada a este tópico está focada na função cerebral do adulto e idoso, com esforços limitados direcionados para a cognição do adolescente.

 

Durante a adolescência, muitas mudanças fisiológicas ocorrem, incluindo grandes mudanças hormonais e desenvolvimento do cérebro. Os pesquisadores muitas vezes associam essas mudanças com significativas mudanças de humor e comportamento problemático, bem como o desenvolvimento do funcionamento executivo – caracterizado por pensamento estratégico e analítico, planejamento e tomada de decisões.

 

Os pesquisadores do estudo avaliaram a relação entre a suplementação de vitamina D e o funcionamento executivo em 50 adolescentes com idades de 13 a 14 anos ao longo de cerca de 5 a 6 meses. Os participantes foram divididos em dois grupos: um grupo que recebeu 1.520 UI de vitamina D por dia e um grupo placebo que recebeu uma pílula diária sem qualquer efeito.

 

Exames de sangue e dois testes de função cognitiva foram realizados em todos os adolescentes antes e depois da intervenção. Isto é o que os pesquisadores descobriram após a análise:

  • O nível médio de vitamina D no início do estudo era de 16,8 ng/ml.
  • Os níveis de vitamina D no grupo experimental aumentaram para 24,8 ng/ml após 5 meses de suplementação com 1.520 UI/dia de vitamina D3
  • O grupo vitamina D melhorou significativamente os resultados de desempenho em um dos testes de funções executivas, o teste de Tower of Hanoi, enquanto que o grupo placebo não (p = 0,001)
  • O grupo vitamina D melhorou significativamente os resultados de desempenho em outro teste de funcionamento executivo, o teste de Tower of London, enquanto que o grupo placebo não (p = 0,006).

 

Globalmente, os pesquisadores concluíram que aqueles no grupo de intervenção com vitamina D apresentaram melhor desempenho executivo em comparação com o grupo placebo. Esses achados apoiam a teoria de que a vitamina desempenha um papel na função cognitiva e potencialmente no desenvolvimento de indivíduos adolescentes mais inteligentes.

 

O bem executado design do estudo solidificou ainda mais a legitimidade destes resultados. Além disso, quase todos os participantes eram deficientes na linha de base, e a suplementação foi administrada diariamente em vez de semanal ou mensal. No entanto, o estudo foi limitado pelo seu pequeno tamanho de amostra e curto período de intervenção.

 

Os pesquisadores também observaram que seria importante explorar os efeitos de diferentes doses de vitamina D comparadas entre grupos de adolescentes. Estudos futuros devem investigar o uso de doses mais elevadas da vitamina para determinar se ocorrem efeitos mais significativos na cognição do adolescente. Lembre-se, para crianças, recomenda-se 1.000 UI por aproximadamente 11 quilos de peso corporal, e para adultos, 5.000 a 10.000 UI de vitamina D3 diariamente.

Traduzido por Essentia Pharma

 

Fonte:https://www.vitamindcouncil.org/higher-vitamin-d-levels-linked-to-higher-executive-functioning-in-adolescents/

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”