Pesquisadores da Universidade Estadual de Oregon (sigla em inglês, OSU) descobriram que um composto desintoxicante específico, a glutationa, ajuda a resistir aos estresses tóxicos da vida cotidiana – mas seus níveis diminuem com a idade e isso favorece uma ampla gama de problemas de saúde relacionados ao envelhecimento.

 

Um novo estudo, publicado na revista Redox Biology, também destacou o composto N-acetil-cisteína, ou NAC, já usado em altas doses em emergências de desintoxicação médica. Os pesquisadores relataram que a NAC, em níveis muito mais baixos, pode ajudar a manter os níveis de glutationa e prevenir os declínios metabólicos associados com o envelhecimento.

 

Nesse contexto, o estudo não só oferece alguns profundos insights sobre por que a saúde dos animais diminui com a idade, mas aponta especificamente para um composto que pode ajudar a prevenir alguns dos processos tóxicos envolvidos.

 

O declínio dessas vias de desintoxicação, dizem os cientistas, está causalmente ligado a doenças cardiovasculares, diabetes e câncer, algumas das principais causas de morte no mundo desenvolvido.

 

“Sabemos há algum tempo da importância da glutationa como um forte antioxidante”, disseram Tory Hagen, principal autor do estudo, e Helen P. Rumbel, professora de pesquisa em envelhecimento saudável no Instituto Linus Pauling, da OSU.

 

“O que este estudo apontou foi a forma como as células de animais mais jovens são muito mais resistentes ao estresse do que aquelas de animais mais velhos”, relatou Hagen, também professor de bioquímica no OSU College of Science. “Em células de animais jovens, o estresse não causa uma perda tão rápida de glutationa. As células de animais mais velhos, por outro lado, foram rapidamente esgotadas de glutationa e morreram duas vezes mais rápido quando sujeitas ao estresse.”

 

“Mas o pré-tratamento com NAC aumentou os níveis de glutationa nas células mais velhas e, em grande parte, ajudou a compensar o nível de morte celular.”

 

A glutationa, explicou Hagen, é um antioxidante tão importante que sua existência parece remontar desde que a vida passou a depender de oxigênio – cerca de 1,5 bilhões de anos. É um composto principal para desintoxicar estressores ambientais, poluentes do ar, metais pesados, produtos farmacêuticos e muitos outros danos tóxicos.

 

Neste estudo, os cientistas tentaram identificar a resistência às toxinas de células jovens, em comparação com a de células mais velhas. Eles usaram um composto tóxico chamado menadiona para estressar as células, e em face desse estresse as células mais jovens perderam significativamente menos glutationa do que as células mais velhas. Os níveis de glutationa das células de ratos jovens nunca diminuíram para menos de 35% do seu nível inicial, enquanto que em células de ratos mais velhos, os níveis de glutationa despencaram para 10% do seu nível original.

 

A NAC, os pesquisadores relataram, é conhecida por aumentar a função metabólica da glutationa e aumentar a sua taxa de síntese. Já é usada em casos de emergência para ajudar os pacientes em crise tóxica, como a ingestão de níveis venenosos de metais pesados. Acredita-se que é um composto muito seguro de usar mesmo em níveis extremamente elevados – e os cientistas estão propondo que, em doses muito mais baixas poderia também ter valor significativo para manter os níveis de glutationa e melhorar a saúde.

 

“Estou otimista que este composto poderia ter um papel na prevenção do aumento da toxicidade que enfrentamos com o envelhecimento, desde que a nossa capacidade de lidar com toxinas declina”, afirmou Hagen. “Podemos ser capazes de melhorar a resiliência metabólica que naturalmente perdemos com a idade.”

 

Também é interessante observar o aparente potencial de desintoxicação oferecido pela glutationa. Níveis mais altos dela – impulsionados pela NAC – podem ajudar a reduzir a toxicidade de alguns medicamentos prescritos, quimioterápicos e tratar outros problemas de saúde.

 

“Usar a NAC como profilática, e não como intervenção, pode permitir que os níveis de glutationa sejam mantidos para desintoxicação em adultos mais velhos”, escreveram os pesquisadores em sua conclusão.

 

Este estudo foi apoiado por National Institutes of Health, National Science Foundation e Medical Research Foundation of Oregon.

 

Traduzido por Essentia Pharma

 

Fonte: https://www.alnmag.com/news/2016/10/boosting-levels-known-antioxidant-may-help-resist-age-related-decline#.WA_Aya-D8o0.facebook

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”