De acordo com uma revisão sistemática de sete estudos apresentados na conferência anual de 2016 da Sociedade de Endocrinologia em Brighton, na costa sul da Inglaterra, a deficiência de vitamina D está associada com o aumento do risco de desenvolver câncer de bexiga. Embora mais estudos clínicos sejam necessários para confirmar os resultados, a revisão confirma um crescente corpo de evidências sobre a importância de manter níveis adequados de vitamina D.

 

A vitamina D, produzida pelo corpo através da exposição ao sol e também através de fontes alimentares, como peixes gordos e gema de ovo, ajuda o corpo a controlar os níveis de cálcio e fosfato. Estudos prévios relacionaram a sua deficiência com uma série de problemas de saúde, incluindo doenças cardiovasculares, comprometimento cognitivo, doenças autoimunes e câncer.

 

Em países com baixos níveis de luz solar, é difícil obter suficientes quantidades de vitamina D a partir de alimentos por si só. No Reino Unido, 1 em cada 5 adultos apresenta deficiência de vitamina D e 3 em 5 apresentam baixos níveis. Isto é especialmente prevalente em pessoas com pele mais escura: no inverno, 75% das pessoas de pele escura no Reino Unido são deficientes da vitamina.

Neste trabalho, pesquisadores da Universidade de Warwick investigaram a ligação entre a vitamina D e o risco de câncer de bexiga. Eles revisaram sete estudos sobre o tema, variando de 112 a 1.125 participantes em cada um. Cinco dos sete estudos relacionaram baixos níveis de vitamina D com um risco aumentado de câncer da bexiga.

 

Em uma experiência separada, os investigadores olharam então as células que alinham a bexiga, conhecidas como células epiteliais transitórias, e descobriram que estas células são capazes de ativar e responder à vitamina D, o que, por sua vez, pode estimular uma resposta imune. De acordo com a principal autora do estudo, Dra. Rosemary Bland, isso é importante porque o sistema imunológico pode ter um papel na prevenção do câncer, identificando células anormais antes de se tornarem cancerosas.

 

“Mais estudos clínicos são necessários para testar esta associação, mas o nosso trabalho sugere que baixos níveis séricos de vitamina D podem impedir as células dentro da bexiga de estimular uma resposta adequada às células anormais”, afirmou a Dra. Bland. “Como a vitamina D tem baixo custo e é segura, seu uso na prevenção do câncer é benéfico e poderia potencialmente impactar a vida de muitas pessoas.”

 

Traduzido por Essentia Pharma

 

Fonte: http://www.newswise.com/articles/low-vitamin-d-levels-linked-to-increased-risk-of-bladder-cancer

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”