Em 8 de dezembro de 2016, a BMC Medicine publicou os resultados de uma meta-análise realizada por pesquisadores da Universidade de Zhejiang e da Universidade de Zhengzhou, na China, a qual concluiu que consumir uma quantidade maior de magnésio está associado a um menor risco de insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral, diabetes tipo 2 e mortalidade por todas as causas durante até 30 anos de seguimento. A meta-análise é a primeira a investigar o efeito da ingestão de magnésio na dieta sobre o risco de insuficiência cardíaca e a primeira meta-análise quantitativa que analisou a relação dose-resposta entre a ingestão do mineral e a mortalidade por todas as causas.

 

Fudi Wang, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Zhejiang, e seus colegas selecionaram 40 publicações que incluíam mais de um milhão de indivíduos para sua análise. O questionário de frequência alimentar ou as respostas de recall dietético forneceram informações sobre a ingestão de magnésio.

 

Durante os períodos de acompanhamento dos estudos, foram documentados 7.678 casos de doença cardiovascular, 6.845 casos de doença coronariana, 701 casos de insuficiência cardíaca, 14.755 casos de AVC, 26.299 casos de diabetes tipo 2 e 10.983 mortes. Cada aumento de 100 miligramas (mg) por dia na ingestão de magnésio foi associado a uma redução de 22% no risco de insuficiência cardíaca, uma diminuição de 7% no risco de acidente vascular cerebral, uma diminuição de 19% no risco de diabetes tipo 2 e um menor risco (10%) de morte por todas as causas.

 

Em sua discussão, os autores observam que, em comparação com os suplementos orais e infusões intravenosas, o aumento da ingestão de magnésio através da dieta resulta em aumento moderado de seus níveis. Embora alimentos como nozes, feijões e grãos integrais são boas fontes do mineral, os autores aconselham que a exigência diária de magnésio não é tão fácil de alcançar através de uma só porção dos mesmos.

 

“Nossa meta-análise fornece a evidência mais atualizada apoiando uma ligação entre o papel do magnésio nos alimentos e a redução do risco de doença”, disse Wang.

 

Traduzido por Essentia Pharma

 

Fonte: Life Extension – https://goo.gl/OUa6y8

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”