Novo estudo: A suplementação de vitamina D melhora os sintomas do autismo em crianças

Em 2008, o Dr. John Cannell, MD, fundador do Conselho de Vitamina D dos Estados Unidos, publicou o primeiro artigo sugerindo uma relação entre o baixo nível de vitamina D e aumento do risco de autismo. Ele criou sua hipótese com base nos dados que ilustram um aumento da prevalência de autismo nas regiões menos ensolaradas. Apenas estudos observacionais haviam confirmado sua hipótese até agora, mas em estudo inovador, os pesquisadores provaram que a suplementação de vitamina D reduz os sintomas do autismo em crianças.
Leia mais

A exposição pré-natal ao paracetamol pode aumentar os sintomas do espectro do autismo e hiperatividade em crianças

Um novo estudo descobriu que o paracetamol (acetaminofeno), amplamente utilizado durante a gravidez, tem uma forte associação com sintomas do espectro do autismo em meninos, e sintomas relacionados com atenção e hiperatividade em ambos os sexos.   Os resultados foram publicados no International Journal of Epidemiology. Este é o primeiro estudo desse tipo que relata uma associação independente entre o uso deste medicamento na gravidez e sintomas do espectro do autismo em crianças. Ele também é o primeiro estudo que relata efeitos diferentes em meninos e meninas. Em comparação às crianças não expostas, o estudo encontrou um aumento de 30 por cento no risco de prejuízo para algumas funções de atenção, e um aumento de dois sintomas clínicos no espectro do autismo em meninos.
Leia mais

Estratégia nutricional para reduzir o risco do autismo

O ácido fólico tem sido há muito apontado como um complemento importante para as mulheres em idade fértil por sua capacidade de prevenir defeitos no cérebro e medula espinhal em desenvolvimento do bebê. Na verdade, o ácido fólico é considerado tão importante que é adicionado como um suplemento em pães, massas, arroz e cereais para ajudar a garantir a exposição de mulheres a quantidades suficientes deste nutriente, mesmo antes de saber que está grávida.
Leia mais

Pesquisadores descobrem que os níveis de vitamina B12 cerebrais sofrem redução com a idade e são prematuramente baixos em pessoas com autismo e esquizofrenia

Newswise - FORT LAUDERDALE-DAVIE, Florida. - Um novo estudo publicado na revista on-line, Public Library of Science One (PLoS ONE) descobriu que os níveis de vitamina B12 no cérebro são significativamente reduzidos nos idosos e são muito menores em indivíduos com autismo ou esquizofrenia, em comparação com seus pares em idades semelhantes. Por exemplo, crianças com autismo (idade < 10) possuem três vezes mais baixos os níveis de vitamina B12 no cérebro, que é semelhante aos níveis de adultos, geralmente saudáveis, em seus 50 anos, o que indica uma diminuição prematura.
Leia mais

O ácido graxo ômega-3 no tratamento do autismo

Um estudo publicado on-line em março de 2015 relata que a suplementação com ácidos graxos ômega-3 beneficia sintomas em indivíduos com transtorno do espectro do autismo (ASD). Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA relatam que a prevalência do autismo naquele país aumentou 119,4% desde 2000 (1 em 150 nascimentos) para 2010 (1 em 68 nascimentos). O autismo é a deficiência relativa ao desenvolvimento de mais rápido crescimento, um aumento de 6% a 15% a cada ano, de 2002 a 2010.
Leia mais

Partículas finas na poluição do ar associadas ao risco de autismo infantil

A exposição à poluição do ar contendo partículas finas durante a gravidez e durante os dois primeiros anos de vida de uma criança pode estar associada a um aumento do risco da criança desenvolver transtorno do espectro do autismo (ASD), uma condição que afeta uma em cada 68 crianças, de acordo com a University of Pittsburgh Graduate School of Public Health que investigou crianças no sudoeste da Pensilvânia.  
Leia mais

A qualidade do sono influencia o desempenho cognitivo de crianças autistas e neurotípicas

Uma noite de sono de má qualidade diminui significativamente o desempenho em testes de inteligência em crianças com transtorno do espectro do autismo (ASD) e também em crianças neurotípicas (sem ASD). Esta é a conclusão feita por pesquisadores do Hôpital Rivière-des-pradarias, afiliado com o Instituto Universitário de Saúde Mental de Montreal e Universidade de Montreal.
Leia mais