Em um recente ensaio controlado randomizado, os investigadores descobriram que a vitamina D e o exercício físico melhoraram a taxa de sobrevivência de um a quatro anos após a cirurgia para a fratura do quadril. Mais de 200.000 fraturas de quadril ocorrem todos os anos nos EUA. Os idosos enfrentam um maior risco dessas fraturas devido à fragilidade de seus ossos. Infelizmente, a taxa de mortalidade após a manutenção desse tipo de fratura foi estimada entre 14% a 58%. Esta estatística chocante ilustra a urgência de descobrir maneiras de aumentar a taxa de sobrevivência entre aqueles que sofreram uma fratura de quadril.

 

O exercício físico oferece uma estratégia importante para melhorar a recuperação e prevenir o declínio da força e da densidade mineral óssea após a cirurgia de quadril. Devido ao papel bem estabelecido da vitamina D na saúde óssea e na força muscular, levantou-se a hipótese de que manter um status saudável de vitamina D também pode desempenhar um papel na recuperação da cirurgia do quadril.

 

Os pesquisadores recrutaram um total de 88 pacientes adultos saudáveis ​​submetidos à cirurgia para fratura de quadril. A idade média foi de 82 anos e a maioria (88,6%) eram mulheres. Os pesquisadores dividiram aleatoriamente os pacientes em dois grupos: o grupo intervenção e o grupo controle. O grupo intervenção recebeu 3mg de calcifediol, também conhecido como 25(OH)D, e participou de um programa de exercícios. O grupo controle recebeu apenas a recomendação padrão de saúde.

 

Após um ano da cirurgia, 10 pacientes morreram, três do grupo intervenção e 17 do grupo controle (p = 0,001). Entretanto, não houve diferença na incidência de novas fraturas no grupo controle versus grupo intervenção. Após quatro anos, 20 pacientes morreram, 3 do grupo intervenção e 17 do grupo controle. As taxas de sobrevivência foram de 93% no grupo intervenção e 62% no grupo placebo. Os resultados mostraram fortes valores com uma diferença de sobrevida superior a 30%.

 

No entanto, existem alguns fatores a se considerar. O estudo não pode provar se a vitamina D, o exercício ou a combinação de ambos são responsáveis ​​pela melhoria da taxa de sobrevivência entre o grupo intervenção. Este grupo recebeu a dose de 25(OH)D mensal, contrária à recomendação de dose diária do Conselho de Vitamina D. Isso pode ter levado a uma subestimação dos benefícios da suplementação de vitamina D. Portanto, maiores ensaios controlados randomizados usando apenas doses diárias de vitamina D3 são necessários para avaliar seus efeitos sobre a taxa de sobrevivência após a cirurgia para a fratura de quadril.

Traduzido por Essentia Pharma

 

Fonte: https://www.vitamindcouncil.org/vitamin-d-and-exercise-proven-to-affect-the-survival-rate-after-hip-surgery/ 

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”