Para uma melhor saúde cardiovascular, verifique o seu intestino. As bactérias que vivem em seu intestino podem impactar o seu peso, gordura e níveis de colesterol bom, fatores necessários para ajudar a manter um coração saudável, de acordo com novas pesquisas em Circulation Research, uma revista da Associação Americana do Coração.

“Nosso estudo fornece novas evidências de que os micróbios no intestino estão fortemente conectados ao nível de sangue de HDL (bom colesterol) e triglicerídeos e isso pode ser adicionado como um novo fator de risco para lipídios sanguíneos anormais, além da idade, sexo, IMC e genética”, afirmou Fu Jingyuan, Ph.D., principal autor do estudo e professor associado de genética da University Medical Center Groningen, na Holanda.

 

Usando a tecnologia de ponta de sequenciamento profundo, os investigadores estudaram a associação entre micróbios do intestino e níveis de lipídios no sangue em 893 pessoas nos Países Baixos. Eles identificaram:

 

  • 34 tipos diferentes de bactérias contribuíram para as diferenças de gordura corporal (IMC) e lipídios no sangue, tais como triglicerídeos e o colesterol bom conhecido como lipoproteína de alta densidade, ou HDL. A maioria resultou como novas associações.
  • As bactérias no intestino contribuíram para 4,6% da diferença de gordura corporal, 6% em triglicerídeos e 4% em HDL.
  • Surpreendentemente, as bactérias do intestino apresentaram pouca relação com o mau colesterol (lipoproteínas de baixa densidade ou LDL), ou colesterol total.

 

Os micróbios e seres humanos têm uma relação simbiótica. O corpo humano contém trilhões de microrganismos, 10 vezes o número de células humanas. Esses micróbios nos ajudam a digerir os alimentos e treinar nosso sistema imunológico. A comunidade bacteriana no intestino humano tem sido referida como um órgão extra por causa de seu importante papel na saúde de um indivíduo, disseram os pesquisadores.

 

“À medida que menos de 30% das bactérias no intestino humano foram cultivadas, sabemos muito pouco sobre quem são e o que fazem. Com tecnologia de sequenciamento profundo, somos agora capazes de identificá-las”, disse Fu.

 

Embora estudos adicionais são necessários em uma população maior e diversificada para testar suas hipóteses, os pesquisadores acreditam que essas descobertas podem algum dia abrir a porta a novas terapias para alterar os tipos de bactérias do intestino que contribuem para níveis de peso corporal, gordura e colesterol para ajudar na prevenção de doença cardíaca.

 

“Também esperamos que nossos resultados inspirem microbiologistas para continuar a pesquisar a função dessas bactérias e seu papel específico na regulação do metabolismo lipídico”, disse Fu.

 

Os coautores são Marc Jan Bonder, M.Sc; Maria Carmen Cenit, Ph.D; Ettje Tigchhelaar, M.Sc; Astrid Maatman, B.Sc; Jackie A. M. Dekens, M.Sc; Eelke Brandsma, M.Sc; Joanna Marczynska, M.Sc; Floris Imhann, M.D .; Enxágüe K. Weersma, M.D., Ph.D .; Lude Franke Ph.D .; Tiffany W. Poon, M.Sc; Ramnik J. Xavier, M.D., Ph.D.; Dirk Gevers. Ph.D .; Marten H. Hofker, Ph.D .; Cisca Wijmenga, Ph.D .; Alexandra Zhernakova, M.D., Ph.D.

 

O estudo foi financiado por: Top Institute Food and Nutrition, Wageningen, Netherlands Organization for Scientific Research, CardioVasulair Onderzoek Nederland, European Community’s Health Seventh Framework Programme.

 

 

Traduzido por Essentia Pharma

Fonte:http://newsroom.heart.org/news/gut-bacteria-may-impact-body-weight-fat-and-good-cholesterol-levels

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”