Nossa principal barreira ao ambiente externo, a pele está diariamente exposta e sujeita às condições ambientais e ao processo de envelhecimento natural. Além disso, ela também é afetada por agentes externos como: exposição crônica ao sol, tabagismo, estresse e falta de sono, que aceleram a formação de rugas, causando o aparecimento de manchas e o espessamento da pele.
 
Adotar uma rotina nutricional adequada e balanceada com a presença de elementos cruciais à sua manutenção é a principal e mais eficaz estratégia para manter uma pele saudável. Nesse sentido, o colágeno tipo I é o mais abundante no corpo humano, pois representa o principal componente da pele (80%). São as propriedades únicas das fibras de colágeno que proporcionam integridade estrutural à pele – e o colágeno e a elastina formam a matriz extracelular – substância que preenche o espaço entre as células do tecido conjuntivo e confere estrutura, elasticidade e firmeza à pele.
 
Com o passar dos anos, a síntese de colágeno varia durante os diferentes estágios da vida e a proporção entre os tipos de colágeno na pele também muda conforme a idade. Além disso, as fibras de colágeno tornam-se mais espessas e curtas, resultando em perda de colágeno tipo I e desequilíbrio na proporção entre os tipos de colágeno.
 
Todas essas alterações reduzem a firmeza da pele e desalinham os contornos faciais, o que resulta em linhas de expressão (rugas) e sulcos agravados pela força da gravidade. A suplementação de colágeno hidrolisado tipo I com reduzido tamanho molecular, chamado de peptídeos de colágeno, é capaz de prevenir e reverter os sinais de envelhecimento da pele.
 
Peptídeos de colágeno contra o envelhecimento cutâneo em ação
 
O colágeno tipo I é uma proteína extraída exclusivamente de fonte animal (bovina, suína, de frango ou de peixes) que passa por um processo de hidrólise parcial (desnaturação) para formar a gelatina (colágeno hidrolisado).
 
Esse colágeno hidrolisado pode ser submetido a um processo enzimático para redução e padronização do tamanho molecular, dando origem aos peptídeos de colágeno. O colágeno em peptídeos proporciona absorção e ação no organismo de forma potencializada. Solúveis em água, os peptídeos de colágeno são facilmente digeridos e altamente absorvidos no intestino e distribuídos pelo corpo. Na derme, participam da formação das fibras de colágeno e elastina. São essas fibras que oferecem integridade estrutural para a matriz extracelular do tecido conjuntivo.
 
Além do colágeno, a vitamina C e o mineral silício são componentes necessários à biossíntese de colágeno. A vitamina C é necessária para a síntese dos aminoácidos hidroxiprolina e hidroxilisina que participam da formação do colágeno. Esses aminoácidos estabilizam a tripla hélice do colágeno e sua ausência resulta na formação de colágeno estruturalmente instável.
 
Já o mineral silício, além de participar da síntese dos aminoácidos hidroxiprolina e hidrolisina, promove a síntese e ligação das glicosaminoglicanas às moléculas de água, sendo este processo responsável por reter água nos tecidos. Na pele, é responsável por sua qualidade e elasticidade, evitando a formação de rugas.
 
Referências
 
1. Ingestion of bioactive collagen hydrolysates enhance facial skinmoisture and elasticity and reduce facial ageing signs in a randomized double-blind placebo-controlled clinical study

2. Oral Intake of Specific Bioactive Collagen Peptides Reduces Skin Wrinkles and Increases Dermal Matrix Synthesis

3. Oral Supplementation of Specific CollagenPeptides Has Beneficial Effects on Human Skin
Physiology: A Double-Blind, Placebo-ControlledStudy

4. The effect of oral collagen peptide supplementation on skin moisture and the dermal collagen network: evidence from an ex vivo model and randomized, placebo-controlled clinical trials