Os flavonoides são compostos naturais encontrados em plantas que, entre outras funções, ajudam as suas células se comunicarem e criar coloração para que as mesmas atraiam abelhas, borboletas e pássaros: polinização.

 

Para os humanos, os flavonoides – com suas atividades antioxidantes, capacidades quelantes e interação com o sistema enzimático-, cada vez se mostram mais preciosos no combate e prevenção de várias desordens como no caso da doença coronária.

 

Um estudo da escola de saúde pública de Havard, Boston, examinou as associações entre o consumo habitual de todas as subclasses de flavonoides (e não somente as presentes no chá verde como outrora) e o ganho de peso em 124.086 homens e mulheres (idade 27 a 65), com follow up de até 24 anos. Foi verificado uma associação inversa entre o consumo de certas frutas e vegetais, como mirtilo, maçã, pera, ameixa, morango, uva, pimentas e salsão, e o ganho de peso. Estes alimentos são particularmente ricos em subclasses de flavonoides: flavonol, antocianina e flavona.

 

Os resultados deste estudo, publicado no Journal of BMJ, concluíram que aqueles que comiam dietas ricas em alimentos ricos em flavonoides mantiveram melhor seu peso do que as pessoas que não o fizeram, mesmo após o ajuste para os fumantes e atividades físicas. Alguns até perderam um pouco de peso.

 

A maior magnitude da associação inversa entre o consumo de flavonoides e o ganho de peso foi observado através das antocianinas, polímeros flavonoides e flavonóis. Essas associações permaneceram estatisticamente significativas, mesmo após ajuste para a ingestão de fibras, o que foi inversamente associada com alteração de peso em todos os grupos do estudo, indicando que alimentos ricos em antocianina e polímeros flavonoides podem estar associados com menor ganho de peso por mecanismos diferentes, em comparação com o teor de fibra.

 

Os resultados desta análise podem ajudar a refinar as recomendações dietéticas anteriores e proporcionar às pessoas uma melhor orientação sobre quais são as frutas e verduras, ou alimentos mais funcionais para a prevenção do ganho de peso. A maioria dos adultos engorda à medida que envelhece, e até mesmo pequenos aumentos de peso podem ter um efeito substancial sobre o risco de hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e mortalidade. Estratégias para ajudar as pessoas a manter um peso saudável desde a infância, portanto, são extremamente necessárias.

 

Fonte:http://www.bmj.com/content/352/bmj.i17

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”