Em janeiro de 2014, a revista científica PLoS ONE relatou a descoberta de um benefício “quimiossensibilizante” da curcumina, um composto presente no açafrão, em células de câncer de cólon que ficaram resistentes a um medicamento utilizado na quimioterapia, o 5 – FU. Essa resistência é comum em até 15% dos pacientes com câncer colorretal, sendo que a taxa de recorrência da doença é de 50 a 60%, devido, em parte, à sobrevivência de algumas células cancerosas.

O estudo foi feito em uma cultura de células, as quais receberam ou o medicamento ou a curcumina como pré-tratamento. Enquanto o 5 – FU conseguiu “destruir” apenas as células cancerosas não-resistentes, a curcumina foi capaz de reduzir a proliferação de todas as células, independente se eram resistentes ou não. Uma das explicações é que a curcumina demonstrou um efeito sensibilizante, fazendo com o que a célula respondesse melhor ao medicamento convencional.

O autor Mehdi Shakibaei, da Universidade Maximilian Ludwig, em Munique, na Alemanha, e sua equipe concluíram que “…os dados sugerem o potencial benéfico da combinação de fitoquímicos com agentes quimioterápicos convencionais em pacientes em terapia contra o câncer, além de propiciar redução dos efeitos colaterais com dosagens mais baixas dos medicamentos.”

Referência

Shakibaei, M., Buhrmann, C., Kraehe, P., Shayan, P., Leders, C., Goel, A. Curcumin Chemosensitizes 5-Fluorouracil Resistant MMR-Deficient Human Colon Cancer Cells in High Density Cultures. PLoS ONE 9(1): e85397. doi:10.1371/journal.pone.0085397.

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”