“Eu não vou ser capaz de lidar com a minha dor se eu não dormir bem ‘- pesquisa da Universidade de Warwick revela que a maneira como os pacientes com dor crônica pensam em dor e sono levam a insônia e má gestão da dor.

 

Pesquisadores do sono e Lab Dor no Departamento de Psicologia demonstraram que as condições como dor nas costas, fibromialgia e artrite estão diretamente ligadas aos pensamentos negativos sobre insônia e dor, e isso pode ser geridos de forma eficaz por terapia cognitivo-comportamental (TCC).

 

Esther Afolalu e seus colegas elaboraram uma escala pioneira para medir crenças sobre o sono e dor em pacientes com dor de longo prazo, juntamente com a sua qualidade de sono – o primeiro de seu tipo para combinar a dor e sono e explorar o ciclo vicioso entre os problemas do sono e dor.

 

A escala foi testada em quatro grupos de pacientes que sofrem de dor e padrões ruins de sono em longo prazo, os resultados mostram que as pessoas que acreditam que não serão capazes de dormir como resultado de sua dor são mais propensos a sofrer de insônia, causando assim a piora da dor

 

Os resultados mostram que a escala foi fundamental na previsão de nível de insônia e dor dos pacientes. Com melhor sono, problemas de dor são reduzidos significativamente, especialmente depois de receber um curso curto de TCC, tanto para dor e insônia.

 

O estudo forneceu os terapeutas os meios com os quais se identificar e monitorar os pensamentos rígidos sobre o sono e dor que são interferentes sono, permitindo a aplicação da TCC comprovadamente eficaz para a insônia em pessoas com dor crônica.

 

Esther Afolalu explica: “tratamentos psicológicos atuais para a dor crônica, na sua maioria incidiu sobre o manejo da dor e uma menor ênfase no sono, mas há um interesse recente no desenvolvimento de terapias para enfrentar ambos os problemas de dor e sono simultaneamente. Essa escala fornece uma ferramenta clínica útil para avaliar e monitorar o progresso do tratamento durante estas terapias. ”

 

Dr. Nicole Tang, o autor principal do estudo, comenta: “Os pensamentos podem ter um impacto direto e/ou indireto na nossa emoção, comportamento e até mesmo fisiologia. A maneira como pensamos sobre o sono e sua interação com a dor pode influenciar a maneira como lidamos com a dor e gerenciar insônia. Com base na experiência clínica, enquanto que algumas dessas crenças são saudáveis e úteis, outros são rígidos e mal informados. A nova escala, PBAS, é desenvolvida para nos ajudar a pegar essas crenças que têm um potencial papel no agravamento da experiência insônia e dor. ”

 

‘Desenvolvimento de crenças e atitudes sobre o sono (ABP) Escala para a Avaliação e tratamento da insônia comórbido com Dor Crônica Pain-relacionadas “é publicado no Jornal de Medicina do Sono Clínica.

 

Traduzido por Essentia Pharma.

 

Fonte:http://www.psypost.org/2016/09/study-identifies-link-chronic-pain-lack-sleep-45069

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”