Substância anti-inflamatória convertida a partir do DHA surge como nova promessa para controle da inflamação crônica

A inflamação é um processo que desencadeia a liberação de uma série de substâncias para combater um determinado agressor, seja ele interno ou externo. Caso esse evento ocorra frequentemente, instala-se um processo crônico, ou a inflamação crônica. É o caso de uma artrite reumatoide ou de uma doença cardiovascular, por exemplo. O DHA, ou ácido docosahexaenoico da família do ômega 3 e encontrado no óleo de peixe, mostrou-se um bom moderador desse problema. Foi o que divulgou uma pesquisa publicada em julho de 2013 no FASEB Journal.

O estudo ajuda a entender porque o DHA é tão importante no processo de redução da inflamação e proporciona novos olhares para o desenvolvimento de novas estratégicas terapêuticas para pacientes nessas condições e melhorar sua qualidade de vida.

Mais precisamente, os pesquisadores notaram que os macrófagos utilizam o DHA para produzir substâncias chamadas “maresinas”, que atuam como interruptores que “desligam” o processo inflamatório. “Esperamos que nossos resultados permitam mais estudos investigarem a importância da via anti-inflamatória mediada pela ‘maresina'”, comenta Charles Serhan, um dos autores envolvido no trabalho do Hospital Brigham & Women e da Escola de Medicina de Harvard, em Boston, Massachusetts, EUA. “Queremos entender melhor a biologia e melhorar a nossa capacidade de controlar a inflamação e, assim, melhorar a qualidade de vida.”

Potente estimulador da ação dos macrófagos – As maresinas são mediadores inflamatórios produzidos pelos macrófagos e descobertos recentemente, com atividade anti-inflamatória semelhante às resolvinas. Serhan e sua equipe desvendaram, pelo menos em parte, a via de biossíntese da maresina, sendo os macrófagos responsáveis por converter o DHA nesta molécula. “Há um tempo sabemos que o DHA controla a inflamação, mas agora sabemos exatamente uma das funções do DHA na inflamação”, disse Gerald Weissmann, editor-chefe do FASEB Journal. “Processos inflamatórios acontecem diariamente no nosso corpo, porém temos maneiras próprias de controlá-los. Ainda vamos ouvir falar muito sobre as maresinas quando novas terapias começarem a surgir a partir dessa nova descoberta”, completa Weissmann.

Fonte:

Dalli, J., Zhu, M., Vlasenko, N. A., Deng, B., Haeggstrom, J. Z., Petasis, N. A., Serhan, C. N. The novel 13S,14S-epoxy-maresin is converted by human macrophages to maresin1 (MaR1), inhibits leukotriene A4 hydrolase (LTA4H), and shifts macrophage phenotype. The FASEB Journal, 2013.

Federation of American Societies for Experimental Biology (2013, July 1). Scientists show how DHA resolves inflammation. ScienceDaily. Retrieved July 23, 2013.

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”