Pesquisadores do Instituto Nacional do Câncer, nos Estados Unidos, relata que beber café pode beneficiar a saúde do fígado. Os resultados do estudo publicado na revista Hepatology, um jornal da Associação Americana para o Estudo das Doenças do Fígado, mostram que o alto consumo de café, independentemente do teor de cafeína, foi associado a níveis mais baixos de enzimas hepáticas anormais. Isto sugere que os compostos químicos presentes no café (aqui não contando com a cafeína) pode ajudar a proteger o fígado.

O consumo de café é altamente prevalente, mais da metade dos americanos com mais de 18 anos bebem, em média, três xícaras por dia, segundo um relatório de 2010 da Associação Nacional do Café. Além disso, esta associação relata que o consumo de café aumentou um por cento a cada ano desde a década de 1980, aumentando para dois por cento nos últimos anos. Estudos anteriores descobriram que o consumo de café pode ajudar a diminuir o risco de desenvolver diabetes, doença cardiovascular, doença hepática gordurosa não alcoólica, cirrose e câncer de fígado.”Pesquisas anteriores descobriram que beber café pode ter um possível efeito protetor sobre o fígado. Entretanto, a evidência não estava clara se esse benefício poderia se estender para o café descafeinado”, explica o pesquisador-chefe Dr. Qian Xiao, do Instituto Nacional do Câncer em Bethesda, Maryland.

Para o presente estudo os pesquisadores usaram dados dos U.S. National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES, 1999-2010). A população do estudo incluiu 27.793 participantes, 20 anos de idade ou mais, que forneceram dados do consumo de café em um período de 24 horas. A equipe mediu os níveis sanguíneos de vários marcadores da função hepática, incluindo alanine aminotransferase (ALT), aspartate aminotransferase (AST), fosfatase alcalina (ALP) e gama glutamil transferase (GGT) para determinar a saúde do fígado.

Os participantes que relataram beber três ou mais xícaras de café por dia tinham níveis mais baixos de ALT, AST, ALP e GGT em comparação com aqueles que não consomem qualquer café. Os pesquisadores também descobriram níveis baixos destas enzimas hepáticas em participantes que bebem somente café descafeinado. Dr. Xiao conclui, “Nossos resultados vinculam o consumo de café de qualquer café na redução dos níveis de enzimas hepáticas. Estes dados sugerem que os ingredientes no café, para além de cafeína, podem promover a saúde do fígado. Mais estudos são necessários para identificar esses componentes”.

 

Traduzido por Essentia Pharma

Fonte: http://www.sciencedaily.com/releases/2014/10/141009112642.htm

Os artigos aqui postados não necessariamente expressam a visão da Empresa.