A meditação para crianças é uma técnica que auxilia os pequenos a lidarem com situações que promovam estresse, falta de paciência e desequilíbrios emocionais. Não se engane! Esses comportamentos não impactam apenas os adultos. Pais, educadores e estudiosos afirmam que as crianças também precisam de métodos que as ajudem a desenvolver resiliência.

Leia neste artigo como os treinos para lidar com situações que exijam autocontrole podem colaborar para o desenvolvimento na infância, como eles vêm crescendo nas escolas, os principais benefícios identificados e dicas de como aplicar.

As principais técnicas para crianças

Pesquisas em escolas de ensino primário e secundário de várias partes do mundo mostram que a aplicação de técnicas mente-corpo, como meditação, ioga, visualização dirigida, tai chi e mindfulness, são eficazes para o treino da resiliência dos pequenos estudantes.

As práticas apresentam melhoras de habilidades importantes para o desenvolvimento das crianças. Dentre elas, é possível citar:

  • concentração;
  • expressão;
  • identificação das emoções;
  • resolução;
  • motivação; 
  • redução do estresse e agressividade.

Conforme estudos já identificaram, acalmar e esvaziar a mente colaboram para que a tomada de decisão e a resolução de problemas sejam feitas com níveis de estresse controlados e reduzidos.

Existem várias técnicas mente-corpo, e duas das mais utilizadas são a meditação mindfulness e a ioga.

Meditação mindfulness para crianças

A meditação para crianças pode seguir diferentes linhas, e, aqui, será apresentada a mindfulness, também conhecida como atenção plena. Este tipo de meditação tem como objetivo aumentar a calma e o relaxamento, lidar com doenças, melhorar o equilíbrio psicológico, a saúde e o bem-estar.

A prática conduz para que o praticante tenha atenção plena na respiração, no corpo e no momento presente, o que faz com que as crianças que a praticam desenvolvam a percepção das experiências que estão ocorrendo no instante.

Ioga para crianças

Pelas posturas, técnicas de respiração, mantras, visualização e meditação para crianças, a prática ajuda a aumentar a força, a flexibilidade, a coordenação, a calma e o relaxamento, sempre com a respiração em foco e a atenção no momento presente e no corpo.

Uma das adaptações da ioga para crianças é que as posições da técnica ganham nomes criativos de bichos, e seus sons são lembrados ou imitados, o que adiciona diversão enquanto os pequenos praticam.

O crescimento das práticas nas escolas

O Reino Unido foi um dos precursores das técnicas mente-corpo no ambiente escolar. Desde 2007, os países trabalham com meditação mindfulness nos planos escolares e estudam a sua aplicação e os seus benefícios. 

É interessante destacar que muitas dessas atividades não são obrigatórias, mas, mesmo assim, os alunos praticam e percebem os benefícios. Foi o caso da instituição Middlesex, em Massachusetts, EUA. Os alunos praticantes de um curso introdutório à meditação relataram que a técnica ajuda a dormir melhor, ter concentração na escola e nos esportes, reduzir o estresse e melhorar os relacionamentos com eles próprios e com os outros. 

Ainda, 97% deles recomendariam o curso, que é embasado na introdução à meditação mindfulness uma vez por semana, durante 40 minutos, ao longo de dez semanas. Depois de concluir a introdução, eles podem fazer parte de um clube de meditação e frequentar outros cursos direcionados para a aplicação da técnica no esporte e para melhorar o funcionamento do cérebro.

Práticas mente-corpo nas escolas brasileiras

No Brasil, a prática de ioga para crianças vem crescendo no ambiente escolar. Segundo a ONG “Mente Viva”, até o primeiro semestre de 2015 já havia 42.000 crianças e adolescentes praticando meditação para ajudar no desenvolvimento criativo, emocional e mental. 

Atualmente, a ONG aponta que mais de 58.000 crianças e adolescentes já fizeram parte do programa, e muitos professores já usaram os recursos da organização para aprender e repassar aos alunos, como um aplicativo para smartphones.

Os benefícios da meditação para crianças

Os benefícios científicos observados na prática da meditação mindfulness e ioga refletem diretamente no aprendizado e desenvolvimento pessoal de crianças e adolescentes. Diante disso, estudos identificaram que as técnicas mente-corpo:

  • melhoram o foco e a atenção em crianças e jovens saudáveis ou com déficit de atenção e hiperatividade (TDAH);
  • reduzem o estresse e ajudam no convívio com as emoções;
  • influenciam o processo cognitivo e afetivo;
  • melhoram o aprendizado socioemocional;
  • estimulam a criatividade;
  • reduzem a agressividade ou o bullying no ambiente escolar;
  • aumentam a resiliência.

Dicas para praticar técnicas mente-corpo com crianças

As crianças têm uma facilidade incrível para o aprendizado. Elas são totalmente capazes de realizar práticas mente-corpo e mantê-las ao longo da vida. Para incluir na rotina dos pequenos as atividades como meditação e ioga, é interessante considerar as dicas abaixo.

Personalidade

Cada criança tem uma personalidade diferente. Para crianças mais ativas, são recomendadas atividades mente-corpo com movimentos, para se acostumarem e relaxarem aos poucos, antes de chegarem à meditação de olhos fechados e sem movimento.

Duração

Optar por sessões curtas para as crianças irem se adaptando também é um caminho adequado para incluir a prática no dia a dia delas e fazer com que se acostumem com a proposta.

Finalização

Ao final da prática, é indicado que professores e educadores façam algo divertido, dando toda a atenção às crianças através de um pequeno bate-papo sobre o que fizeram, ler histórias ou outras metodologias para que a atividade seja associada a um momento especial e divertido.

A meditação para crianças é uma técnica que contribui além do momento da prática. É uma ferramenta que ajuda a desenvolver a resiliência, gestão e equilíbrio e, principalmente, atenção e percepção do corpo e do momento.

Estimular este desenvolvimento ainda na fase infantil é importante e pode ter reflexos positivos por toda a vida, pois colabora com o manejo do estresse, um dos cinco pilares para ter uma longevidade saudável.