Dia 26 de abril é o dia do Combate à Hipertensão Arterial e o Brasil se mobiliza em sua prevenção, diagnóstico e tratamento a essa doença. Segundo o Vigitel 2011 (levantamento Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico),  a hipertensão arterial atinge 22,7% da população adulta brasileira. O diagnóstico em mulheres (25,4%) é mais comum do que entre os homens (19,5%). A frequência da doença, segundo o Ministério da Saúde, avança com o passar dos anos. Se entre 18 e 24 anos, apenas 5,4% da população relatou ter sido diagnosticada hipertensa, aos 55 anos a proporção é 10 vezes maior, atingindo mais da metade da população (50,5%) estudada. A partir dos 65 anos, a mesma condição é observada em 59,7% dos brasileiros. A maior frequência de diagnóstico em mulheres ocorre em todas as faixas etárias.

 

A hipertensão arterial ou pressão alta é uma doença que ataca os vasos sanguíneos, coração, cérebro, olhos e pode causar paralisia dos rins. Ocorre quando a medida da pressão se mantém frequentemente acima de 140 por 90 mmHg. Essa doença é herdada dos pais em 90% dos casos, mas há vários fatores que influenciam nos níveis de pressão arterial, entre eles:

 

– Fumo, consumo de bebidas alcoólicas, obesidade, estresse, grande consumo de sal, níveis altos de colesterol e falta de atividade física.

– Além desses fatores de risco, sabe-se que sua incidência é maior na raça negra, aumenta com a idade, é maior entre homens com até 50 anos e entre mulheres acima de 50 anos. Também costuma ser maior em diabéticos.

 

Sintomas:

Os sintomas da hipertensão tardam a aparecer e manisfestam-se apenas quando a pressão sobe muito: podem ocorrer dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal.

 

Prevenção e controle:

A pressão alta não tem cura, mas tem tratamento e pode ser controlada. Somente o médico poderá determinar o melhor método para cada paciente, mas além dos medicamentos disponíveis atualmente, é imprescindível adotar um estilo de vida saudável para melhorar a qualidade e prevenir essa patologia:

 

– Manter o peso adequado, se necessário, mudando hábitos alimentares;

– Não abusar do sal, utilizando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;

– Praticar atividade física regular;

– Abandonar o fumo;

– Moderar o consumo de álcool;

– Evitar alimentos gordurosos;

– Controlar o diabetes.

 

Diversos estudos procuram encontrar compostos que também auxiliem na proteção cardiovascular, prevenindo, dessa forma, a hipertensão arterial. São substâncias que inseridas ao dia a dia dos indivíduos proporcionam benefícios cardíacos, vasculares e antioxidantes. São componentes essenciais para a produção de prostaglandinas anti-inflamatórias e redução das inflamatórias. Um exemplo é o Ômega 3, componente extraído do tecido de peixes, amplamente estudado e com evidências científicas de menor incidência de doenças cardiovasculares. Estudos com suplementação de magnésio sugerem benefícios na proteção cardíaca. Outros compostos como D-Ribose, fitoesteróis, ácido elágico proveniente do Pomegranate (extrato seco de romã) e resveratrol são adjuvantes no tratamento do coração e na melhora da qualidade de vida. Cuide-se!

 

Fonte: Biblioteca Virtual de Saúde do Ministério da Saúde

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser substitutos do profissional médico ou para tratamento de condições específicas. Procure sempre o aconselhamento de um profissional da saúde qualificado, seja qual for a dúvida que possa ter a respeito de seu tratamento ou sintomas. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore em procurar orientação do mesmo por algo que tenha lido em nosso site e/ou mídias sociais da Essentia Pharma.”