Consumir óleos com elevado teor de ácidos graxos poli-insaturados (ou gorduras poli-insaturadas), especialmente o ômega 3, é benéfico para a saúde. No entanto, os mecanismos por trás deste fenômeno são pouco conhecidos – ou eram!

Pesquisadores do Instituto de Farmacologia Molecular e Celular, da Universidade Nice Sophia Antipolis, a Unidade de Compartimentação da Dinâmica Celular, o INSERM e a Universidade de Poitiers, investigaram o efeito das gorduras poli-insaturadas quando são integradas nas membranas das células.O trabalho mostra que a presença das gorduras faz com que as membranas tornem-se mais maleáveis e, portanto, mais sensível à deformação ou à fusão por proteínas. Os resultados publicados em 8 de agosto de 2014 na revista Science, podem ajudar a explicar a extraordinária eficácia da absorção de substâncias pelas células neuronais.

Os efeitos do ômega 3 variam desde a diferenciação neuronal até proteção contra um Acidente Vascular Cerebral, ou derrame. Para uma célula funcionar adequadamente, a membrana deve ser capaz de se “deformar” (ser flexível) e se dividir em pequenas vesículas. Esse fenômeno é chamado endocitose. Geralmente, essas vesículas permitem que as células “englobem” moléculas, atuando como transmissoras de mensagens para o nervo que realiza a sinapse. Tais mensagens são formadas no interior da célula, depois se movem para o exterior e se juntam com a membrana, para avisar quais neurotransmissores elas possuem. Em seguida, as membranas são “reformadas”  em menos de um décimo de segundo: esta é a reciclagem sináptica!

No trabalho publicado na revista Science, os pesquisadores mostram que as membranas celulares ricas em gorduras poli-insaturadas são muito mais sensíveis à ação de duas proteínas, dinamina e endofilina, que facilitam a deformação da membrana e sua fissão necessárias para a endocitose.  Possuir mais gorduras poli-insaturadas no cérebro explica a rápida reciclagem das vesículas sinápticas, uma vantagem importante para a função cognitiva.

O trabalho demonstra muito bem o modo de ação do ômega 3. Considerando que o corpo não pode sintetizá-lo e que ele só pode ser fornecido por uma dieta adequada (rica em peixes, suplementos de ômega 3, etc), é importante continuar a pesquisa para entender a relação entre as funções desempenhadas por essa gordura na membrana neuronal e os seus benefícios para a saúde.

 

Fonte: 

M. Pinot, S. Vanni, S. Pagnotta, S. Lacas-Gervais, L.-A. Payet, T. Ferreira, R. Gautier, B. Goud, B. Antonny, H. Barelli. Polyunsaturated phospholipids facilitate membrane deformation and fission by endocytic proteins. Science, 2014; 345 (6197): 693

“Lipids boost the brain, study finds.” ScienceDaily. ScienceDaily, 8 August 2014.

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”