Embora você não tenha sido diagnosticado com diabetes, seu corpo pode estar lutando contra o hormônio insulina. Essa condição chamada de resistência à insulina ocorre quando o hormônio…

A resistência à insulina é um conceito muitas vezes incompreendido. Sendo assim, é importante o indivíduo entender o metabolismo do alimento depois de ingerido.

Quando comemos, o alimento é metabolizado em glicose para ser utilizado como energia. A insulina – hormônio produzido pelo pâncreas – detecta a quantidade de açúcar presente no sangue e contribui para a entrada da glicose no músculo, tecido adiposo e/ou células do fígado (hepáticas). A resistência insulínica é como ter essas entradas da glicose nos tecidos bloqueadas. Então o pâncreas, percebendo os níveis de açúcar no sangue, produz ainda mais insulina.

Eventualmente, o pâncreas fica sobrecarregado e sua função decai. Os níveis sanguíneos de glicose elevados fazem com que a pré-diabetes “prepare o terreno” para o diabetes tipo 2. “A maioria das pessoas pensa em diabetes como baixa produção de insulina”, diz o educador de diabetes Gary Scheiner. “Mas a resistência à insulina pode ser a causa da maioria dos casos de diabetes tipo 2.”

Pré-diabetes ocorre quando as células do corpo ficam resistentes à insulina, os níveis de glicose sanguínea se elevam mais que o normal e o pâncreas não consegue produzir insulina suficiente para compensar. Uma pesquisa recente sugere que ocorram danos corporais a longo prazo, especialmente nos sistemas cardíaco e circulatório. Além do exame de sangue para detectar os níveis de açúcar, a dosagem de peptídeo C pode estimar a produção de insulina no corpo, segundo Scheiner.

Excesso de gordura corporal, estilo de vida sedentário, histórico familiar de diabetes tipo 2, estresse, uso de medicamentos esteroides, entre outros fatores, pode aumentar o risco. A resistência à insulina pode aparecer mais facilmente em indivíduos com LDL, colesterol total e triglicerídeos elevados.

Felizmente as condições de resistência insulínica e pré-diabetes podem ser minimizadas e até mesmo revertidas. Perder peso e fazer atividade física pode reduzir hormônios que causam a RI e aumentar diretamente o número e a eficácia dos receptores de insulina.

Fonte:

Life Extension @ Daily News – Novembro 2012

 

“As informações fornecidas neste site ou nas mídias sociais da Essentia Pharma não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer tipo de doença, e não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro prestador de cuidados de saúde qualificado. Procure sempre o aconselhamento de seu médico para qualquer dúvida à respeito de sua saúde ou sobre algo que tenha lido ou escutado. Informação qualificada é essencial.”