Estudo publicado na revista Sleep conclui que pessoas que dormem seis horas ou menos por noite são quatro vezes mais vulneráveis ​​para pegar um resfriado em comparação com aquelas que dormem mais de sete horas por noite.

Aric Prather, professor assistente de psiquiatria na Universidade da Califórnia, San Francisco, e principal autor do estudo, disse que as descobertas se somam à evidência crescente, enfatizando o quão importante é o sono para a saúde.  “Isso vai além da sensação de grogue ou irritável”, disse Prather. “Não dormir o suficiente afeta a sua saúde física.”

 

A descoberta foi baseada em um estudo de 164 voluntários que se deixaram ficar expostos a um vírus de resfriado por pesquisadores da UC San Francisco e da Universidade de Pittsburgh Medical Center, que também fizeram rastreamento de seus hábitos de sono.

 

Em 2009, Sheldon Cohen da Carnegie Mellon University descobriu pela primeira vez que o sono insuficiente está associado a uma maior probabilidade de pegar um resfriado. Para fazer isso, Cohen, que passou anos explorando os fatores psicológicos que contribuem para a doença, avaliou a informação auto-referida do nível de duração e eficiência do sono dos participantes e, em seguida, os expôs a um vírus do resfriado comum.

 

Prather aproximou-se de Cohen questionando sobre a possibilidade de investigar o sono e a suscetibilidade a resfriados usando dados coletados em um estudo recente em que os participantes usavam sensores, assim contando com medidas objetivas e precisas. “Nós já havíamos trabalhado com o Dr. Prather e ficamos animados sobre a oportunidade de ter um especialista dos efeitos do sono assumindo a liderança dessa importante questão”, relatou Cohen.

 

No novo estudo, os voluntários foram submetidos à exames de saúde e forneceram detalhes de seu estilo de vida para que os pesquisadores pudessem entender fatores como estresse, temperamento, uso de álcool e cigarro.

 

Seus hábitos de sono foram medidos durante uma semana antes do início do estudo. Uma vez alojados em um hotel, os pesquisadores administraram o vírus da gripe através de gotas nasais e monitoraram os voluntários durante uma semana, coletando amostras de muco diariamente para acompanhar a situação do vírus.

 

Os resultados mostraram que quem tinha dormido menos de seis horas por noite durante a semana antes do início do estudo foram 4,2 vezes mais propensos a pegar resfriado em comparação com aqueles que haviam dormido mais de sete horas. Aqueles que dormiram menos de cinco horas foram 4,5 vezes mais propensos a ficar doente. “O sono insuficiente foi o fator mais importante na predição da probabilidade de pegar um resfriado”, disse Prather. “Não importou a idade, o nível de estresse, raça, educação ou renda. Não importou se eram fumantes. O sono, estatisticamente, foi o vencedor.

 

O estudo acrescenta outro elemento que prova que o sono deve ser tratado como um pilar fundamental da saúde pública, juntamente com dieta e exercício, afirmaram os pesquisadores. Mas ainda é um desafio convencer as pessoas a dormir mais.

 

“Em nossa ocupada cultura, ainda existe o orgulho de se achar que não precisamos dormir e optamos ficar trabalhando”, disse Prather. “Precisamos de mais estudos como este para começar a fazer as pessoas compreenderem que o sono é uma peça fundamental para o nosso bem-estar.”

 

Estudos anteriores associaram a falta de sono à doença crônica, morte prematura, suscetibilidade a doenças, acidentes de carro, catástrofes industriais e erros médicos.

 

Traduzido por Essentia Pharma

Fonte:http://www.bignewsnetwork.com/news/236301393/sleep-deprived-people-more-susceptible-to-catching-cold

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”