Os alimentos que ingerimos contêm nutrientes, incluindo carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais. Destes nutrientes, as células do corpo utilizam a glicose para a produção de energia. O mecanismo pelo qual as células do nosso corpo transformam glicose em energia é altamente dependente do hormônio insulina, o qual leva a glicose para a célula. Sem insulina, a captação da glicose de entrar nas células fica restrita, impedindo seu uso como fonte de energia e aumentando a quantidade de glicose na corrente sanguínea. O colapso desse mecanismo leva ao diabetes.

Indivíduos podem desenvolver diabetes tipo 2 devido a suas escolhas de estilo de vida. Geralmente a condição se manifesta após os 40 anos de idade. Aqueles com diabetes tipo 2 têm uma resposta reduzida à ação do hormônio insulina, tornando-o ineficaz para a captação de glicose. A quantidade de glicose presente na corrente sanguínea pode ser tão alta que pode resultar em complicações vasculares. Um exame de sangue com hemoglobina glicosilada pode ser feito para identificar se uma pessoa é suscetível a essas complicações. Com tratamento adequado e mudança de estilo de vida ativa, um indivíduo pode reverter alguns dos efeitos nocivos e causas do diabetes tipo 2.

Com este pano de fundo, Maria E. Balbi e colegas procuraram determinar se o uso de antioxidantes a partir de suplementos vitamínicos possui um efeito benéfico sobre o manejo dietético do diabetes tipo 2. Para isto, os pesquisadores fizeram uma revisão sistemática da pesquisa disponível com uma meta-análise dos dados combinados. As fontes de seus dados foram PubMed, Scopus e Web of Science. Trinta ensaios publicados antes de dezembro de 2017 foram levados em consideração para este experimento. Os resultados foram publicados recentemente na revista Diabetology & Metabolic Syndrome.

A meta-análise avaliou os efeitos das vitaminas B, C, D e E. O resultado primário que os pesquisadores procuraram foi a capacidade dos suplementos vitamínicos para reduzir o estresse oxidativo e aumentar os níveis de antioxidantes no organismo. O aumento de antioxidantes foi medido pela observação de reações bioquímicas, como a redução do malondialdeído (MDA) no organismo, bem como o aumento da glutationa peroxidase (GPx). Os pesquisadores também analisaram quaisquer diferenças observadas na capacidade antioxidante total e certificaram-se de detectar qualquer aumento da enzima superóxido dismutase (SOD). Além disso, eles inspecionaram aumentos nas substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS). O objetivo que pretendiam alcançar era um nível constante do índice glicêmico dos pacientes.

Os resultados deste experimento revelaram que, entre as vitaminas analisadas, a ingestão de vitamina E mostrou uma redução significativa na glicemia e no controle do índice glicêmico nos indivíduos. Além da vitamina E, a vitamina C também se mostrou promissora na redução de MDA e TBARS, além de aumentar os níveis de GPx, SOD e capacidade antioxidante total.

O estudo concluiu que a vitamina E pode ser uma vitamina benéfica a ser considerada para melhores resultados no diabetes tipo 2, pois pode fornecer uma importante atividade antioxidante e prevenir complicações do diabetes. Mais pesquisas nesta área podem ser benéficas para explorar outras vantagens de maior ingestão de antioxidantes através de suplementos vitamínicos.

Traduzido e adaptado por Essentia:

https://www.medicalnewsbulletin.com/antioxidants-vitamin-supplements-help-diabetes/