Uma nova análise de dados do Nurses Study mostra que as mulheres jovens que bebem refrigerantes açucarados, bebidas frutadas e sucos mais de cinco vezes por semana, são três vezes mais propensas a desenvolver artrite do que aquelas que bebem menos (Nutrition & Diabetes, publicado on-line 07 de março de 2016). Outros estudos mostraram que essas mesmas bebidas estão associadas com um maior risco para a artrite reumatoide (Am J Clin Nutr, 2014; 100: 959-967). A maioria das formas de artrite em adultos jovens é classificada como doença autoimune, em que a imunidade de uma pessoa é hiperativa, denominando-se inflamação. O sistema imunológico age como se estivesse tentando matar germes, mas os médicos geralmente são incapazes de encontrar qualquer germe específico responsável.

 

A frutose pode ser a culpada

Apenas quatro açúcares (glicose, frutose, galactose e manose) podem ser absorvidos em sua corrente sanguínea. Destes quatro, apenas a glicose pode circular nela. Os outros três vão para o fígado, onde são transformados em glicose antes que possam circular na corrente sanguínea. Atualmente, praticamente todas as bebidas açucaradas no mercado (refrigerantes, bebidas e sucos de frutas) contêm frutose e glicose.

 

Os autores deste novo estudo querem culpar a frutose como fonte de inflamação que provoca ou agrava a artrite. Eles explicam que a frutose é mal absorvida nos intestinos e é a mais provável para se ligar a proteínas para formar produtos químicos de proteína e açúcar chamados produtos finais de glicação avançada (AGEs, do inglês, Advanced Glyction End Products). Esses AGEs são absorvidos e passam para outros tecidos em seu corpo para ativar a sua imunidade e causar inflamação (Dig Dis Sci, 2012; 57: 48-57).

 

Estudos anteriores demonstraram que os AGEs:

  • São encontrados em quantidades maiores do que o normal em pacientes com artrite reumatoide (Arthritis Res Ther, 2011; 13: R205);
  • São encontrados nos sacos fechados (membrana sinovial) de doentes com artrite reumatoide (Ann Rheum Dis, 2002; 61: 488-492);
  • Podem ser usados como uma medida de imunidade hiperativa em pessoas com dores, inchaço nas articulações (Arthritis Res Ther, 2005; 7: 142-144);
  • Causam o mesmo dano visto sob microscópio nas articulações da artrite reativa e nos intestinos na doença de Crohn (Gut, 1987; 28: 394-401);
  • Podem danificar as articulações e os intestinos, de modo que os sintomas intestinais são extremamente comuns em pacientes com artrite reumatoide (J Rheumatol, 2000; 27: 1373-1378) ou lúpus eritematoso (World J Gastroenterol 2010; 16: 2971-2977).

 

Bebidas que contêm frutose também estão associadas com aumento do risco de outras doenças inflamatórias, como a bronquite crônica (Nutr J, 2015 Oct 16; 14: 107), asma infantil (Public Health Nutr. 2016 Jan; 19 (1): 123- 30), e doença de Crohn e colite ulcerativa (Aliment Pharmacol Ther, July 1, 2009; 30 (2): 165-74).

 

Minhas Recomendações

Este estudo recente faz um argumento convincente, mas não prova que a frutose é mais prejudicial para a sua saúde do que a glicose, mas responsabiliza a sua associação com a artrite, ganho de peso, diabetes e ataques cardíacos. Os autores sugerem que a frutose também aumenta o risco de alguns tipos de câncer, lúpus, doença de Crohn, colite ulcerativa, asma, bronquite crônica e outras doenças inflamatórias.

 

Não sabemos se a frutose é pior do que outros açúcares, mas estou convencido de que as bebidas açucaradas são prejudiciais à sua saúde, mesmo que ninguém saiba realmente o mecanismo. Eu recomendo restringir a ingestão de todos os tipos de bebidas que contenham qualquer forma de açúcar ou suco de fruta, e também recomendo restringir o uso de adoçantes artificiais. Sacie a sua sede com água, a menos que você está no meio de exercícios prolongados e vigorosos que exigem uma fonte rápida de açúcar para reabastecer seus músculos.

 

 
Fonte: http://www.drmirkin.com/joints/do-sugared-drinks-cause-arthritis.html
 

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”