Cortar as calorias e aumentar atividade física não são os únicos fatores a serem lembrados quando se quer perder ou manter o peso. Estudos científicos apontam o papel fundamental do sono…

Um artigo do Canadian Medical Association Journal sugere associação do sono inadequado ao peso corporal de diversas maneiras. Indivíduos com baixa qualidade do sono e que, consequentemente, dormem menos, tendem a comer mais à noite.  Uma das possibilidades é que a fadiga desregula os níveis dos hormônios responsáveis pela sensação de fome.

Os autores sugerem que as pessoas deveriam ter consciência de seus padrões de sono e utilizar sua influência para manter ou perder peso. “Sabemos que, em geral, quem dorme menos sente mais fome. Ao restringir calorias na dieta desses indivíduos, sabemos que a fome pode aumentar significativamente”, diz Jean-Philippe Chaput, especialista em medicina preventiva, trabalha com obesidade em crianças no Hospital Infantil de Ontário, em Ottawa. “É claro que, se a intenção é perder peso em algum momento eles terão de cortar algumas calorias”, diz. “Mas se não levarem em conta os seus padrões de sono e procurar melhorar, podem não conseguir.”

O autor ressalta, porém, que não deve simplesmente dizer a quem está acima do peso que deve dormir mais, pois a obesidade é um sistema complexo. “As pessoas ganham peso por razões diferentes. Nem sempre um aumento na ingestão de alimentos é a causa. Podem existir diversos fatores como estresse, depressão, genética, ambiente.”

Referência

Jean-Philippe Chaput and Angelo Tremblay. Adequate sleep to improve the treatment of obesity. CMAJ cmaj.120876; published ahead of print September 17, 2012.

 

“As informações fornecidas neste site ou nas mídias sociais da Essentia Pharma não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer tipo de doença, e não devem substituir o aconselhamento médico ou de qualquer outro prestador de cuidados de saúde qualificado. Procure sempre o aconselhamento de seu médico para qualquer dúvida à respeito de sua saúde ou sobre algo que tenha lido ou escutado. Informação qualificada é essencial.”