Washington, DC – Os homens mais velhos com baixa libido e níveis baixos de testosterona mostraram mais interesse em sexo quando submetidos à terapia de testosterona, de acordo com um novo estudo publicado em Endocrine Society’s Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. O estudo é o maior ensaio controlado com placebo sobre o tema realizado em homens mais velhos até à data, e faz parte de uma série de sete estudos (“Testosterone Trials”) que examinam a eficácia da terapia hormonal em homens (> 65 anos), que têm baixos níveis de testosterona e estão experimentando sintomas de sua deficiência. A investigação é apoiada principalmente pelos Institutos Nacionais de Saúde, EUA.

 

A testosterona é um hormônio sexual masculino chave envolvido na manutenção do desejo sexual, função eréctil e produção de espermatozoides. O guia americano de prática clínica da sociedade de endocrinologia recomenda o seu uso no tratamento de homens com sintomas de deficiência androgênica e níveis baixos de testosterona. A deficiência androgênica ocorre quando um homem tem consistentemente baixos níveis de testosterona e sintomas resultantes, tais como disfunção sexual.

 

Nos últimos 15 anos, o uso de terapia de testosterona expandiu-se rapidamente entre os homens. Os níveis de testosterona diminuem à medida que os homens envelhecem, e alguns deles apresentam baixos níveis e sintomas relacionados. Desde 2000, o número de praticantes da terapia quase quadruplicou nos Estados Unidos, de acordo com um estudo de 2014 publicado no The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism.

 

“Nossas descobertas indicam que baixos níveis de testosterona é uma das causas que contribuem para a libido e disfunção erétil reduzida em homens mais velhos”, afirmou o primeiro autor do estudo, Glenn R. Cunningham, MD, do Baylor College of Medicine e Baylor St. Luke’s Medical Center, em Houston, Texas. “Os homens que experimentam estes sintomas devem ser avaliados para a deficiência de testosterona.”

 

Devido às limitações de tempo e tamanho, o estudo foi projetado somente para investigar a eficácia da terapia de testosterona e não questões relacionadas com eventos cardiovasculares ou câncer da próstata.

O ensaio duplo-cego controlado por placebo examinou o efeito da terapia sobre a função sexual em um grupo de 470 homens, heterossexuais, inscritos através de 12 centros médicos acadêmicos.

 

Durante o estudo de um ano, os participantes foram designados para receber ou gel de testosterona ou um placebo aplicado à pele. Os participantes responderam a questionários sobre a função sexual no início e a cada três meses durante o estudo de 12 meses.

 

O grupo testosterona exibiu melhora consistente da libido e, em 10 das 12 medições da atividade sexual, incluindo a frequência das relações sexuais, masturbação e ereções noturnas. Em comparação, os homens que receberam o placebo não alteraram significativamente as respostas aos questionários durante o ano de estudo.

 

“Para os homens mais velhos sintomáticos com baixos níveis de testosterona, a terapia (de testosterona) levou a uma melhora consistente na maioria dos tipos de atividade sexual”, concluiu Cunningham.

 

Traduzido por Essentia Pharma

 

Fonte: http://www.endocrine.org/news-room/current-press-releases/testosterone-therapy-improves-sexual-interest-function-in-older-men

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”