Segundo pesquisadores da Universidade de Queensland (UQ), o fornecimento de vitamina D a camundongos durante a gestação previne traços de autismo em sua prole.

 

A descoberta fornece mais evidências do papel crucial que a vitamina D desempenha no desenvolvimento do cérebro, afirmou o pesquisador-chefe Darryl Eyles, do Instituto do Cérebro de Queensland, na UQ:

 

“Nosso estudo usou o modelo de desenvolvimento mais amplamente aceito do autismo em que os camundongos afetados mostram déficits na interação social, na aprendizagem básica e comportamentos estereotipados (…) Já as fêmeas tratadas com vitamina D, no momento equivalente ao primeiro trimestre de gravidez, produziram uma prole que não desenvolveu esses déficits”.

 

Em estudos com seres humanos, os pesquisadores recentemente encontraram uma ligação entre gestantes com baixos níveis de vitamina D e a maior probabilidade de ter uma criança com traços autistas.

 

O autismo – ou desordem do espectro autista – descreve as incapacidades de desenvolvimento ao longo da vida, incluindo dificuldade ou incapacidade de se comunicar com os outros e interagir socialmente.

 

A exposição solar é a principal fonte de vitamina D – que as células da pele fabricam em resposta aos raios UV –, mas ela também é encontrada em alguns alimentos.

 

O Dr. Wei Luan, um pesquisador pós-doutorado envolvido no estudo, disse que a vitamina D é crucial para manter os ossos saudáveis, “O financiamento recebido recentemente nos permitirá determinar quanto colecalciferol (vitamina D3) – a forma segura do suplemento para as gestantes – é necessário para atingir os mesmos níveis de vitamina D hormonal ativa na corrente sanguínea”, disse o Dr. Luan.

 

“Esta nova informação irá nos permitir investigar a dose ideal e o momento mais oportuno da suplementação para as gestantes.”

 

Foi pensado previamente que a vitamina tivesse um efeito anti-inflamatório protetor durante o desenvolvimento do cérebro, mas o estudo não confirmou ser este o caso. O novo financiamento do Conselho Nacional de Saúde e Pesquisa Médica permitirá que os pesquisadores continuem estudando como a vitamina D protege contra o autismo.

 

Traduzido por Essentia Pharma

 

Fonte: https://www.eurekalert.org/pub_releases/2017-03/uoq-lb031617.php

 

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”