Uma meta-análise publicada na revista Nutrients sugere que a suplementação de vitamina D pode ser um tratamento seguro e eficaz para a dermatite atópica.

 

A dermatite atópica (DA), também conhecida como eczema, é uma doença inflamatória crônica muito comum caracterizada por pele vermelha, seca e pruriginosa. A causa da DA permanece em grande parte desconhecida, embora os pesquisadores acreditam que provavelmente resulta de uma variação genética que afeta a capacidade da pele de atuar como barreira, observando-se disfunção do sistema imunológico.

 

As atuais opções de tratamento disponíveis centram-se na redução da inflamação da pele e incluem anti-histamínicos e corticosteroides. Estes tratamentos tradicionais provocam vários efeitos secundários e, por conseguinte, a má adesão do paciente. Assim, a descoberta de um tratamento alternativo seria extremamente valiosa.

 

Em 2012, uma revisão concluiu que os suplementos de vitamina D podem oferecer um tratamento eficaz para DA. No entanto, a revisão consistiu de apenas dois estudos de fraca qualidade.

 

Em uma recente revisão e meta-análise, os pesquisadores avaliaram ensaios controlados randomizados duplo-cegos (design de estudo de qualidade mais elevada) para avaliar a eficácia da suplementação de vitamina D para DA. Além disso, também avaliaram o status de vitamina D de pacientes com a condição, em comparação com adultos saudáveis.

 

Os pesquisadores analisaram um total de sete estudos, totalizando 986 pacientes com DA e 657 controles. Sua análise descobriu que o grupo dermatite apresentava níveis de vitamina D significativamente menores que os adultos saudáveis, com uma diferença média de 2,03 ng/ml (p <0,0001).

 

Os pesquisadores também realizaram análises secundárias categorizadas por idade, descobrindo que as crianças com a dermatite tinham significativamente menor níveis de vitamina D do que as crianças saudáveis (p = 0,0006). No entanto, enquanto os adultos com DA apresentaram níveis médios mais baixos de vitamina D que os adultos controles, esta diferença não foi estatisticamente significativa (p = 0,50). Segundo os pesquisadores, essa relação insignificante provavelmente ocorreu devido a um pequeno tamanho da amostra (134 pacientes com DA versus 128 controles).

 

Mais importante ainda, os pesquisadores analisaram quatro ensaios clínicos randomizados, os quais utilizaram doses diárias de 1.000 UI a 1.600 UI e duraram entre um e dois meses. A meta-análise revelou que a gravidade da DA diminuiu significativamente após a suplementação de vitamina D, conforme indicado por seus escores mais baixos tanto no índice SCORAD (Scoring Atopic Dermatitis) como no EASI (Eczema Area and Severity Index) (p <0,00001). Os pesquisadores concluíram, “Em comparação com um grupo placebo, a suplementação com vitamina D diminuiu a gravidade da dermatite atópica, melhorando seus sintomas e sinais clínicos”.

 

Traduzido por Essentia Pharma

 

Fonte: https://www.vitamindcouncil.org/vitamin-d-supplementation-may-provide-relief-for-patients-with-atopic-dermatitis/?mc_cid=633a580432&mc_eid=36d83b85ad

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essentia.”